Feliz Dia Internacional da Mulher

No próximo domingo, 08 de março, dia internacional da mulher. Uma data de grande relevância social, pois convoca-nos para a possibilidade de um olhar com mais atenção sobre o papel da mulher em nossos dias. Assistimos nas últimas décadas a um empoderamento feminino encantador. A mulher, além de ainda ser a principal gestora das atividades domésticas e familiares, também se faz presente no comando de grandes conglomerados econômicos, políticos. Na Igreja Católica, a maioria das atividades pastorais também é realizada pelas mulheres.

Por mais que tentemos elencar a importância da mulher para a humanidade, ainda faltarão substantivos para isso. Pena que ainda não alcançamos um nível razoável de consciência sobre o respeito que devemos nutrir em relação à mulher, pois a violência feminina, física ou psicológica, ainda é muito presente em nossos dias. Faltam educação e ações mais eficientes de conscientização da população para eliminar, de uma vez por toda, o machismo que impera em nossa sociedade.

Avançamos bastante sobre o espaço social da mulher, mas ela não pode ficar em segundo plano, a exemplo, da discrepância salarial em relação aos homens. Falta um amparo social e psicológico mais efetivo às vítimas que não são apenas números para estatísticas. Até a Igreja Católica precisa ser mais presente neste campo. Talvez seja, mas uma minoria sabe disso. Cadê a mídia católica para apresentar essas iniciativas? Falta capacitação profissional a quem atende mulheres vítimas de violência, pois quem acolhe deve adotar uma forma humanizadora pouco presente, especialmente no atendimento público. Faltam meios de comunicação mais conscientes e responsáveis em suas divulgações que mais se interessam em explorar o sofrimento em vista de audiência.

E acima de tudo isso, que mencionei, falta o respeito! Será a partir do respeito que a educação será mais assertiva, a proteção à mulher será uma máxima adotada por toda a sociedade e a coragem em denunciar também se fará presente, pois muitos casos de agressão feminina chegam às estatísticas de feminicídio por conta do silêncio da vítima e também de personagens que sabem da situação e preferem ser meros espectadores. Que sejamos mais ousados e respeitosos em reconhecer a singularidade do papel da mulher! Feliz Dia Internacional da Mulher!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *