Ismael Carvalho

Blog de Notícias

Sistema Globo de Rádio lança manifesto em comemoração ao Dia do Áudio

O Sistema Globo de Rádio lançou sua campanha em comemoração ao Dia do Rádio, celebrado nacionalmente em 25 de setembro. Com a hashtag #NosJaSomosoFuturo, a iniciativa tem o objetivo de promover o áudio como plataforma de conteúdo que não se limita mais ao dial e a programação linear.

As emissoras do SGR estão apostando cada vez mais na era digital com a adoção do áudio, que ganhou maior amplitude, seja via streaming (ao vivo) ou on demand (sob demanda nos meios digitais). Com este posicionamento, o Sistema Globo de Rádio quer fortalecer no mercado. Para isso, um manifesto em áudio foi criado com a possibilidade de ativação do conteúdo via anúncios impressos e redes sociais.

A ideia do tema partiu do princípio que o áudio pode estar em qualquer lugar, a qualquer momento, para múltiplas atividades, nos mais variados formatos e estilos, seja no dial, em aplicativos, podcasts, eventos, shows, experiências em live marketing, palestras e talk-shows. Exemplo disso é o próprio anúncio impresso feito para a campanha, que tem embutido o conteúdo de áudio do manifesto comemorativo, ativado via leitura de QR Code.

“Hoje o consumo de áudio é maior do que foi no passado. Sua entrega em multicanais possibilita a audiência acessar em toda a sua jornada qualquer assunto de seu interesse, seja música, informação, entretenimento, esportes, entre outras tantas possibilidades. O áudio faz parte da vida das pessoas, gera afetividade e companheirismo”, afirma Douglas Miquelof, gerente de desenvolvimento de negócios do Sistema Globo de Rádio.

“Queremos criar um legado para o meio rádio, pois o áudio deverá ganhar cada vez mais relevância no cotidiano das pessoas. Um exemplo é o uso dos smart speakers que crescerá nos próximos anos, assim como as tecnologias à base de inteligência artificial, big data e machine learning. Teremos uma ampliação na demanda por produção de conteúdo em áudio e ninguém melhor para apoiar este processo de construção do que as empresas que já atuam neste segmento há muitos anos, como as emissoras de rádio”, complementa Miquelof.

Fonte: Tudo Rádio