Redes contam com forte expansão em 2019

É inegável que as redes nacionais e regionais passam por um forte processo de expansão de suas atividades em 2019. O cenário é impulsionado por vários fatores distintos, como uma maior demanda de formatos de rádios, a oferta de mais canais em FM (em grande parte devido a migração AM-FM), a entrada de novos players e mudanças em projetos de marcas importantes. Praticamente todas as redes principais apresentaram, pelo menos, uma expansão em 2019. E esse cenário deve continuar ativo em 2020 e nos anos seguintes.

O mercado de rádio, assim como o de geração de conteúdo de uma maneira geral, está cada vez mais competitivo. E as redes são uma forma de oferecer novos formatos de programação e incluir projetos já consolidados na oferta de conteúdo radiofônico, além de diminuir a margem de erro no projeto. Ou seja, há um aprimoramento nesse processo de expansão de rede, que parte de uma maior profissionalização do afiliado e das próprias redes.

De olho na migração AM-FM e na evolução do universo de ouvintes (este que parece demandar por mais formatos de programação), várias redes aprimoraram os seus projetos ou simplesmente ampliaram o ritmo de expansão. Há também um cuidado nesse processo, como uma maior orientação da rede para o candidato à afiliação, ou seja, a expansão não é efetivada se o mercado em questão dá sinais que não comportaria o projeto pensado.

Todas as principais redes do país apresentaram algum processo de expansão em 2019 (veja abaixo). E, ampliando esse cenário, dois novos player foram inseridos: a Clube FM 105.5 de Brasília (DF) acabou de anunciar que vai estrear o seu projeto de rede nacional no mês de outubro, este que é de formato popular/hits. No primeiro semestre deste ano, a 89 FM A Rádio Rock FM 89.1 (alternativa/rock) implantou uma afiliada em Goiânia (GO).

Goiânia (GO), aliás, é talvez o “mercado modelo” desse processo de expansão. Foram várias as estreias em 2019: além da 89 FM A Rádio Rock FM 102.9, a capital de Goiás passou a abrigar a Rádio Mix FM 95.7 (jovem/pop), NovaBrasil FM 92.1 (adulto/nacional) e, ontem (20), acompanhou a estreia da BandNews FM 90.7 (jornalismo). Vale lembrar que Goiânia já conta com as redes Alpha FM 102.1 (adulto-contemporâneo), CBN FM 97.1 (jornalismo), Jovem Pan FM 106.7 (jovem/pop), Rádio Gospel FM 101.1 (evangélica), Sara Brasil FM 93.9 (evangélica), Rede Aleluia FM 105.3 (evangélica), além de bandeiras de redes regionais.

Mudanças de formatos

Duas notícias importantes, que passaram a impactar o mercado de forma mais efetiva neste início de segundo semestre de 2019, já estão influenciando esse cenário de redes. A Transamérica FM 100.1 de São Paulo anunciou a unificação de suas portadoras, ou seja, o formato popular/hits da Transamérica Hits e a jovem/pop da antiga “portadora Pop”, passarão a trabalhar em formato único, o jovem/adulto-contemporâneo. E as afiliadas das duas redes terão até cinco meses (prazo iniciado agora em agosto) para se adaptar a nova realidade ou escolher outro rumo.

Isso já ocasionou a “virada” de algumas emissoras, onda impulsionada pela Transamérica FM 88.7 de Belo Horizonte (MG), estação própria da rede que teve seu formato já alterado no início de agosto. Na sequência, algumas afiliadas resolveram antecipar a transição e já pularam para o novo formato. Mas há a expectativa de que outras emissoras da rede Hits também possam migrar para outras bandeiras de redes nacionais, para manter o trabalho dentro do formato popular/hits.

Nessa onda, redes como Band FM, Clube FM, Massa FM, Nativa FM, entre outras, podem ser beneficiadas. Ou até mesmo uma onda reversa, com a adoção de projetos locais, municiados e auxiliados por produtoras de conteúdo nacionais.

Outra bandeira que pode entrar nessa “onda”, mas que também causou impacto no mercado com mudança de formato, é a Rádio Globo. Novamente popular, mas com uma linha mais musical e jovem, a marca do Sistema Globo de Rádio iniciou em julho o seu novo projeto e isso também afeta diferentes praças do país. O processo pode também acelerar o processo de expansão de sua rede.

Crescimento em praticamente todas as bandeiras

As principais bandeiras regionais e nacionais apresentaram expansões em 2019. Quem ainda não inaugurou uma afiliada, está próxima de fazer isso (com negociações adiantadas). Não é recomendável a comparação entre redes no número de novas emissoras, já que cada uma parte de um ponto diferente, com diferenças entre seu projeto e a forma como ampliam suas atuações.

Porém, neste ano de 2019, até agora, Massa FM e Rádio Mix FM são aquelas que mais apresentaram novidades em expansão neste ano. A primeira passou a contar com sete afiliadas em Rondônia, está expandindo sua rede em São Paulo, Minas Gerais, Santa Catarina e Paraná, e estreou também nos mercados do Rio Grande do Sul e Mato Grosso do Sul. Nos próximos 45 dias, a Massa FM terá mais três emissoras em território paulista: a aguardada estreia de sua FM própria em São Paulo, além das estreias em São José do Rio Preto (já em expectativa) e na Baixada Santista.

A Rádio Mix FM também tem um ritmo forte em 2019. Na semana passada a marca chegou a Campina Grande (PB) e, recentemente, iniciou suas operações nos mercados de Goiânia (GO), Vitória (ES), Juiz de Fora (MG) e Teresina (PI).

Após forte expansão nos anos anteriores, a Jovem Pan FM também teve ampliação de destaque em 2019, apesar de sua rede já ser bem extensa. Começou a operar em Bauru (SP), Matão (SP), Jericoacoara (CE), além de estreias previstas em Belém (PA) e Rio do Sul (SC).

Também em expansão, a NovaBrasil FM teve as estreias em Aracaju (SE) e Goiânia (GO), processo que vem desde 2017. A rede deverá ter mais um anuncio de expansão a partir de amanhã (22).

A Antena 1, outra rede nacional consolidada, teve estreias em Divinópolis (MG) e está em fase de implantação em Rondonópolis (MT), além de outras expansões em negociação para este segundo semestre.

Com estreias no Vale do Itajaí (em Ilhota, interior catarinense) e Olímpia (noroeste paulista), a também consolidada rede da Nativa FM (que virou o ano estreando em Cuiabá, capital mato-grossense), também tem projeção de avanço em 2019 e 2020.

Rádios jornalísticas também ampliaram suas redes, como a já citada implantação da BandNews FM em Goiânia, além da expansão da CBN por Teresina (rede que vem de forte expansão na reta final de 2018, com chegadas à Araraquara, Cariri, Caruaru e Campina Grande).

Em âmbito regional, ocorreram expansões de redes como Rádio T FM (que chegou a Londrina, maior centro populacional do interior do Paraná, além de estreia em Paranavaí), Plus FM (com atuação de mais uma FM no Ceará), Positiva FM (inicio da operação como rede, ainda em implantação, com FMs em Goiás e São Paulo), Rádio Mania (chegou a Campos dos Goytacazes, interior fluminense), entre outras.

Tudo Rádio

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *