Brasil supera a marca de 600 rádios migrantes

O processo de migração AM-FM continua avançando pelo Brasil, mas ainda na etapa do FM convencional (entre 88.1 FM e 107.9 FM). O sistema Dials tudoradio.com, guia de rádios que tem mapeado a evolução do processo de ida das AMs para o FM, já contabiliza mais de 600 rádios ativas, ou seja, que já concluíram o seu processo de migração AM-FM ou estão próximas de finalizar. O interior de São Paulo avançou no processo, migração que tem o Paraná como o estado com o maior número de FMs ativas que originaram na faixa AM.

São 75 novas FMs ativas no dial do Paraná, rádios originadas na faixa AM. Londrina, cidade que está entre os centros mais populosos no interior do país, auxiliou neste número em 2019, com as estreias de rádios como Paiquerê FM 91.7, CBN FM 100.9 e Rádio Alvorada FM 106.3. A região londrinense também contará com outras AMs para operarem na faixa FM convencional (entre 88.1 FM e 107.9 FM).

Minas Gerais também tem uma situação avançada na migração AM-FM, com 69 emissoras mapeadas pelo tudoradio.com. Mercados importantes do interior mineiro, como Uberlândia, Uberaba, Poços de Caldas, Governador Valadares, Ipatinga, Divinópolis, entre outros, estão contribuindo com esse avanço.

No Rio, Campos dos Goytacazes (cidade mais populosa do interior) auxiliou no avanço do processo. Recentemente foram percebidas no ar as emissoras Rádio Mania FM 106.5 e Rede Aleluia FM 102.7, originadas do AM que estão em fase de implantação no dial FM. Antes, Rádio Campos Difusora FM 92.3 e Folha FM 98.3 inauguraram o processo de ida das AMs para o FM na cidade do norte fluminense.

São Paulo, com 67 migrantes AM-FM ativas e mapeadas nos Dials tudoradio.com, também voltou a avançar. Rádios tradicionais de Araraquara ampliaram essa lista no final de junho, com a noticiada estreia das emissoras Rádio Morada do Sol FM 94.9 e Rádio Cultura FM 107.5. Por contar com uma maior ocupação do espectro FM convencional (88.1 FM a 107.9 FM), a migração AM-FM em São Paulo é mais lenta, já que muitas regiões do estado ainda contam com a previsão de utilizar a faixa estendida (76.1 FM a 87.3 FM).

Na prática, o processo de migração AM-FM foi iniciado em 2016, com a estreia da Rádio Progresso FM 97.9 de Juazeiro do Norte (Ceará). De lá pra cá, vários pontos contribuíram ou atrasaram o avanço das AMs no dial FM, como negociações para redução de potência das migrantes (com a finalidade de acomodar essas rádios no dial FM convencional, onde é possível fazer isso), abertura do 2º adjacente (que possibilitou mais canais na faixa já utilizada), entre outros pontos.

Em junho, o rádio brasileiro contou com outra notícia importante: entrou em consulta pública a canalização do FM estendido, que vai de 76.1 FM a 87.3 FM. Isso é um passo fundamental para o avanço da migração AM-FM nos centros mais populosos do país, como São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Salvador, Curitiba, Porto Alegre, Campinas, entre outros.

O levantamento

O número é relacionado ao levantamento feito pelo tudoradio.com nos dials AM/FM no portal, ou seja, são 602 migrantes AM-FM que tem a sua cobertura em FM já mapeada pela equipe do portal (até o fechamento desta matéria).

Tudo Rádio

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *