Partidos tem até 17/09 para confirmar participação em debate

No dia 20 de setembro, às 21h30, a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) promove o “Debate de Aparecida”, que reunirá candidatos à presidência da república para as eleições de 2018. O projeto, organizado e gerado pela TV Aparecida, acontece no Santuário Nacional, na arena do Centro de Eventos Padre Vítor Coelho de Almeida. A jornalista Joyce Ribeiro fará a mediação.

Às vésperas da ocasião, o padre Evaldo César de Souza, administrador da TV Aparecida e responsável pela organização do “Debate de Aparecida” falou sobre os últimos acertos e ajustes do encontro. De acordo com ele, a equipe está finalizando os detalhes referentes ao convite formal aos partidos e coligações; e organizando a lista de jornalistas das emissoras católicas e bispos que irão fazer perguntas aos candidatos presentes no dia.

“Com o aceite das regras pelos partidos, o processo deslanchou e os encaminhamentos podem ser feitos com mais propriedade. Estruturas de recepção, logística para o dia do debate, organização de equipes de operação e produção, tudo está praticamente fechado”, afirma o padre Evaldo.

Ainda de acordo com ele, a Sala de Imprensa do Santuário Nacional, que é quem está cuidando do credenciamento da imprensa, estima que já tenham 40 profissionais cadastrados para fazer a cobertura do evento. Esse processo, segundo ele, pode ser feito até o dia 15 de setembro. Foram separadas 400 vagas para mídias diversas.

“O processo do Debate de Aparecida segue as leis eleitorais, ou seja, nesse primeiro momento temos apenas o compromisso dos partidos e coligações com as regras”, afirma o padre. Ele explica ainda que o convite formal para a participação será enviado no dia 13 de setembro e que, os partidos terão até o dia 17 para efetivar a confirmação. “O que temos foi uma recepção muito positiva dos partidos sobre a iniciativa da CNBB em promover o debate e acreditamos que os candidatos estarão todos aqui no dia 20 para esse momento de cidadania”, diz.

Questionado sobre qual é a importância que o Debate de Aparecida adquire, especialmente no cenário de crise pelo qual passa o país, o padre Evaldo é entusiasta. “Esperamos que, como em outros momentos, os candidatos à presidência do Brasil possam expor com clareza e com tranquilidade suas ideias e planos de governo. A polarização política pela qual passa nosso país, com extremos disputando pleito, toda e qualquer informação com credibilidade vai ser o diferencial para ajudar nosso povo a tomar decisões e garantir que o processo seja transparente e democrático”, afirma.

“A CNBB presta um maravilhoso serviço ao povo brasileiro, especialmente para os homens e mulheres de fé, em promover este Debate de Aparecida”, finaliza o padre.

O Debate de Aparecida

Promovido pela CNBB, o evento contará com a transmissão das emissoras de TV e rádio de inspiração católica, além de portais na internet. Quanto ao formato, terá perguntas apresentadas aos políticos por sorteio, outras feitas por bispos da CNBB e jornalistas previamente inscritos. Também estão previstas perguntas entre os próprios candidatos. Réplicas e tréplicas serão permitidas em alguns momentos. A previsão de duração é de duas horas, divididas em cinco blocos.

No primeiro, a mediadora fará a abertura, discorrendo sobre as emissoras que estão transmitindo. Em seguida, vai citar os nomes dos candidatos que estão presentes e os que não compareceram ao encontro. Na sequência, o GC (Gerador de Caracteres) cita os nomes dos outros candidatos sem representação na Câmara dos Deputados e que não participarão do debate. A primeira pergunta – destinada a todos os candidatos, que terão 2 minutos – será feita por um (arce)bispo designado pela presidência da CNBB.

No segundo bloco, será aberta a possibilidade de confronto direto entre os candidatos, com tema livre. O mediador vai sortear o candidato que irá perguntar e o outro que responderá. A pergunta deverá ser feita em até 30 segundos, com resposta em 2 minutos, réplica em 1 minuto e meio e tréplica em 1 minuto.

No terceiro bloco, as perguntas serão feitas por jornalistas das emissoras filiadas à Signis Brasil. Os temas serão definidos previamente e as perguntas pré-definidas pela organização do debate. Será feito um sorteio na hora para definir qual candidato irá responder, no tempo máximo de dois minutos.

No quarto bloco, será aberta a possibilidade de confronto direto entre os candidatos, com tema livre. O mediador fará o sorteio do candidato que irá perguntar e de outro para responder. A pergunta deverá ser feita em até 30 segundos, com resposta em dois minutos, réplica em 1 minuto 30 segundos e tréplica em 1 minuto.

No quinto e último bloco as perguntas, com tema livre, serão feitas por bispos indicados pela CNBB, sendo um bispo para cada candidato. O mediador vai sortear na hora o candidato que irá responder. A pergunta será feita em até 30 segundos e as respostas em 2 minutos. Neste bloco também serão feitas as considerações finais de cada candidato, sendo que cada um terá 1 minuto.

CNBB

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *