UFU adere a nova rede de internet internacional

Imagine que você está viajando para visitar outra universidade. Quando chega lá, observa que é possível conectar seu smartphone ou computador a uma rede wi-fi utilizando seu e-mail institucional, obtendo, assim, acesso à internet sem gastar seus dados móveis. Essa opção já é possível para alunos, professores e técnicos da Universidade Federal de Uberlândia (UFU) desde o início de 2018, quando a universidade aderiu à rede Eduroam.

A Education Roaming (Eduroam) é uma iniciativa da Rede Nacional de Pesquisa (RNP). A ideia é permitir que, com um único usuário ou e-mail institucional, a pessoa consiga usufruir dessa rede de internet em diversas instituições que participam da RNP. Como explica o diretor do Centro de Tecnologia da Informação (CTI) da UFU, Luís Fernando Faina, esse projeto traz facilidades, já que “não será necessário criar um usuário temporário para essa pessoa nesses dias em que ela estiver visitando a instituição ou participando de uma banca. Essa é a grande vantagem”.

A conexão funciona da seguinte forma: o pesquisador ou aluno da UFU, ao chegar a outra universidade, no Brasil ou no exterior, pode conectar-se à Eduroam utilizando seu e-mail institucional. Após ser autenticado pela RNP, ele poderá usar a rede sem fio na instituição visitada. As configurações para acessar a Eduroam são as mesmas para acessar a UFU-Institucional. A rede tem ampla cobertura internacional e reúne instituições de mais de 60 países.

Para isso, é necessário que a universidade pertença à Comunidade Acadêmica Federada (CAFe), uma outra ferramenta da RNP. Quando uma instituição faz parte da CAFe, ela recebe um serviço que garante uma identidade de e-mail única vinculada ao pesquisador, servidor ou aluno. “Dentro do sistema acadêmico, cada pessoa tem uma identificação no cadastro administrativo da UFU, e esse cadastro é cruzado com o do e-mail. Ainda que o aluno tenha duas matrículas, a identidade de e-mail é apenas uma. A ideia do serviço CAFe funciona da mesma forma”, explica o diretor do CTI.

A Eduroam é mais uma opção que aparece na lista de possíveis redes para acesso e que não afeta as outras presentes na universidade. Na UFU, existem dois perfis disponíveis: UFU-Institucional e UFU-Portal. No primeiro, é necessário fornecer os dados de usuário e senha de e-mail. Portanto, trata-se de pré-conexão. Já no UFU-Portal, quando é acessado algum site, por exemplo, é obrigatório fornecer usuário e senha. Uma vez autenticado, o acesso é livre.

O sinal da rede Eduroam é emitido pelos mesmos equipamentos utilizados pela UFU-Portal e UFU-Institucional. Como explica Jeziel Oliveira, técnico do CTI, o ponto de acesso é o mesmo, fazendo com que haja uma grande economia para a universidade. “Basicamente é um investimento intelectual. Não existe um investimento monetário. Dessa maneira, a universidade consegue fazer uso de recursos de outras instituições que passaram a se tornar parceiras. É uma via de mão dupla”, comenta.

Fonte: Comunica UFU

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *